PROFESSOR FÁBIO SALVARI

HISTÓRIA É ROCK !!!!

5 de jun de 2013

Gabarito - Sociologia AP2 - 2º ano

Ap2 – sociologia 2º ano
1 - (Unesp 2012) Cada cultura tem suas virtudes, seus vícios, seus conhecimentos, seus modos de vida, seus erros, suas ilusões. Na nossa atual era planetária, o mais importante é cada nação aspirar a integrar aquilo que as outras têm de melhor, e a buscar a simbiose do melhor de todas as culturas. A França deve ser considerada em sua história não somente segundo os ideais de Liberdade-Igualdade-Fraternidade promulgados por sua Revolução, mas também segundo o comportamento de uma potência que, como seus vizinhos europeus, praticou durante séculos a escravidão em massa, e em sua colonização oprimiu povos e negou suas aspirações à emancipação. Há uma barbárie europeia cuja cultura produziu o colonialismo e os totalitarismos fascistas, nazistas, comunistas. Devemos considerar uma cultura não somente segundo seus nobres ideais, mas também segundo sua maneira de camuflar sua barbárie sob esses ideais.
(Edgard Morin. Le Monde, 08.02.2012. Adaptado.)

No texto citado, o pensador contemporâneo Edgard Morin desenvolve 
a) reflexões elogiosas acerca das consequências do etnocentrismo ocidental sobre outras culturas. 
b) um ponto de vista idealista sobre a expansão dos ideais da Revolução Francesa na história. 
c) argumentos que defendem o isolamento como forma de proteção dos valores culturais. 
d) uma reflexão crítica acerca do contato entre a cultura ocidental e outras culturas na história. 
e) uma defesa do caráter absoluto dos valores culturais da Revolução Francesa. 

Gabarito: D
2 - “Não quero que a minha casa seja cercada de muros por todos os lados, nem que minhas janelas sejam tapadas. Quero que as culturas de todas as terras sejam sopradas para dentro de minha casa, o mais livremente possível. Mas recuso-me a ser desapossado da minha por qualquer outra.” 
GANDHI, M. Relatório do desenvolvimento humano 2004. In: TERRA, Lygia; COELHO, Marcos de A. Geografia geral. São Paulo: Moderna, 2005. p.137. 

Considerando-se as ideias pressupostas, o texto 
a) afirma que a globalização aumentou, de modo sem precedente, os contatos e a união entre os povos e seus valores, reforçando o respeito às diferenças socioculturais. 
b) critica a intolerância com relação a outras culturas, gerando assim os conflitos comuns neste novo século.   
c) indica o reconhecimento à diversidade cultural, além das necessidades de afirmação e de identidade, seja étnica, seja cultural, seja religiosa. 
d) nega a existência da exclusão cultural e ressalta a homogeneização mundial e a superação/eliminação de fronteiras culturais. 

Gabarito: C
3 - (Enem 2012) Na regulamentação de matérias culturalmente delicadas, como, por exemplo, a linguagem oficial, os currículos da educação pública, o status das Igrejas e das comunidades religiosas, as normas do direito penal (por exemplo, quanto ao aborto), mas também em assuntos menos chamativos, como, por exemplo, a posição da família e dos consórcios semelhantes ao matrimônio, a aceitação de normas de segurança ou a delimitação das esferas pública e privada — em tudo isso reflete-se amiúde apenas o autoentendimento ético-político de uma cultura majoritária, dominante por motivos históricos. Por causa de tais regras, implicitamente repressivas, mesmo dentro de uma comunidade republicana que garanta formalmente a igualdade de direitos para todos, pode eclodir um conflito cultural movido pelas minorias desprezadas contra a cultura da maioria.
HABERMAS, J. A inclusão do outro: estudos de teoria política. São Paulo: Loyola, 2002.

A reivindicação dos direitos culturais das minorias, como exposto por Habermas, encontra amparo nas democracias contemporâneas, na medida em que se alcança 
a) a secessão, pela qual a minoria discriminada obteria a igualdade de direitos na condição da sua concentração espacial, num tipo de independência nacional. 
b) a reunificação da sociedade que se encontra fragmentada em grupos de diferentes comunidades étnicas, confissões religiosas e formas de vida, em torno da coesão de uma cultura política nacional. 
c) a coexistência das diferenças, considerando a possibilidade de os discursos de autoentendimento se submeterem ao debate público, cientes de que estarão vinculados à coerção do melhor argumento. 
d) a autonomia dos indivíduos que, ao chegarem à vida adulta, tenham condições de se libertar das tradições de suas origens em nome da harmonia da política nacional. 
e) o desaparecimento de quaisquer limitações, tais como linguagem política ou distintas convenções de comportamento, para compor a arena política a ser compartilhada. 

Gabarito: C
4 -  A estética nas diferentes sociedades vem geralmente acompanhada de marcas corporais que individualizam seus sujeitos e sua coletividade. Discos labiais, piercings, tatuagens, mutilações, pinturas, vestimentas, penteados e cortes de cabelo são algumas marcas reconhecíveis de um inventário possível das técnicas corporais em toda sua riqueza e diversidade. Embora universal, as formas das quais se valem os grupos e indivíduos para se marcarem corporalmente são vistas, às vezes, como estranhas a indivíduos que pertencem a outros grupos.

Essa atitude de estranhamento em relação ao diferente é considerada conceitualmente como 
a) preconceito: reconhece no valor das raças o que é correto ou não na estética corporal. 
b) relativização: o outro é entendido nos seus próprios termos. 
c) etnocentrismo: só reconhece valor nos seus próprios elementos culturais. 
d) etnocídio: afasta o diferente e procura transformá-lo num igual. 

Gabarito: C
5 – Explique de que forma ocorre a difusão cultural.

Difusão cultural – ocorre por intermédio dos meios de comunicação. O enriquecimento cultural ocorre muito mais pela difusão do que pela invenção.




6 – Caracterize as três funções do Controle Social. (1,0)
3 funções:
        Ordem social
(Leis e normas)
        Proteção social
(cumprimento das normas è direitos humanos)
        Eficiência Social
( procedimentos para melhorar o bem estar social)
Objetivo:
Manter o equilíbrio social,



7 – Explique a diferença entre marginalidade cultural e o processo de aculturação. (1,0)
       Marginalidade cultural - É caracterizado pela não integração do indivíduo a nenhuma cult
       Aculturação - Imposição de uma cultura em relação a outra. Ex.: índios no processo de colonizaçãoura que o rodeia, ficando à margem do processo.
  
8  - Caracterize: (2,0)
Complexo cultural
Área Cultural

Complexo Cultural = é a combinação de traços culturais em torno de uma atividade básica.Exemplo:  o futebol é um complexo cultural que pode ser desmembrado em vários traços culturais: o campo, a bola, o juiz, os jogadores...


Área cultural = a região em que predominam determinados complexos culturais. Ex. : Salvador, o Axé, o candomblé, a capoeira.


9 – De acordo com o que foi estudado em sala de aula e seus conhecimentos explique o que é cultura.
Segundo o antropólogo Clyde Kluckhohn:
“ cultura é a vida total de um povo, a herança social que o indivíduo recebe de seu grupo, ou pode ser considerada a parte do ambiente que o próprio homem criou.”
Malinowski,
“artefatos, bens , processos técnicos, ideias, hábitos e valores herdados.”


Nenhum comentário: