20 de abr de 2012

GABARITO 1º E 2º ANO - HISTÓRIA

AT1 – 1º ano – história




01 - (MACK SP)

Frank Miller inspirou-se na verdadeira Batalha de Termópilas, ocorrida em 438 a.C, na Grécia, para escrever “Os 300 de Esparta”. A adaptação da história em quadrinhos de Miller foi levada ao cinema, em 2006, pelo diretor Zack Snyder, com o título “300”. A respeito do contexto das Guerras Médicas (500-479 a.C), tema abordado no filme, assinale a alternativa correta.







a) O domínio e a expansão naval fenícia ameaçavam a hegemonia da Grécia sobre o mar Egeu, o que ocasionou a formação de uma aliança defensiva grega.

b) Desenvolvendo uma política imperialista, Atenas entrou em conflito com Esparta que, agrária e oligárquica, permaneceu fechada à expansão territorial.

c) O expansionismo persa, que já havia dominado cidades gregas da Ásia Menor e estabelecido o controle persa sobre rotas comerciais do Oriente, ameaçava a soberania da Grécia, tornando inevitável o conflito grego-pérsico.

d) Esparta, por priorizar a formação física e militar, cultivando no indivíduo o patriotismo incondicional ao Estado, liderou a ofensiva grega contra os assírios, que ameaçavam as instituições democráticas gregas.

e) O forte espírito militarista presente na cultura helenística e difundido em todas as pólis gregas permitiu que, no conflito contra os medos, a Grécia obtivesse a supremacia militar e se sagrasse vencedora.



Gab: C



02 - (FURG RS)

Aprimorando a administração, viabilizou os sistemas de impostos e estimulou o intercâmbio comercial com a criação da moeda de ouro, transformada na primeira unidade monetária internacional confiável e aceita no mundo antigo [...]. Continuava a existir o uso local das tradicionais moedas de cobre e prata, cunhadas pelos sátrapas, porém sem a importância da moeda imperial.

Cláudio Vicentino, História Geral)

O texto acima refere-se aos:

a) gregos.

b) macedônios.

c) medos.

d) assírios.

e) persas.



Gab: E



03 - (UFTM MG)

A cultura helenística originou-se a partir



a) da conquista da Grécia pela Macedônia e da expansão da cultura grega pelo Oriente.

b) da vitória dos romanos sobre a Grécia, que impuseram sua cultura às regiões conquistadas.

c) da crise das cidades-estado gregas que, durante o século V a.C., digladiavam-se pelo poder.

d) dos valores democráticos, que se difundiram a partir do governo de Péricles.

e) do fortalecimento do cristianismo, que impôs o monoteísmo ao mundo greco-romano.



Gab: A



04 - (PUC RS)

No século V a.C., após as Guerras Greco-Pérsicas e com a formação da chamada Confederação de Delos, o mundo grego conheceu um período de hegemonia de Atenas, durante o qual destacaram-se o governo e a política de Péricles. NÃO é uma característica dessa política



a) o combate contra o partido aristocrático em Atenas e nas cidades por ela controladas.

b) a consolidação de instituições como a Assembleia Popular, o Conselho dos Quinhentos e a Heleia.

c) o estabelecimento de remuneração aos cidadãos mais pobres, por participação nas sessões da Assembleia Popular.

d) a concessão dos direitos de cidadania aos metecos e às mulheres livres.

e) o apoio às manifestações artísticas e culturais em Atenas.



Gab: D



05 - (FGV)

Tendo assumido a chefia do povo, três anos após a queda dos tiranos (…) começou, primeiramente, a repartir todos os atenienses em dez tribos ao invés de quatro, com a intenção de misturá-los a fim de que mais indivíduos participassem do poder (...) Em seguida, estabeleceu que a Bulé (Conselho) teria quinhentos membros ao invés de quatrocentos. (…) Dividiu igualmente o território da cidade em trinta grupos de demos, dez reunindo os demos urbanos, dez os do litoral, dez os do interior, dando a estes grupos a denominação de tritias.

[Aristóteles, Constituição de Atenas apud Jaime Pinsky (org.),

Cem textos de história antiga]



O texto apresenta



a) a tirania de Pisístrato.

b) as reformas de Sólon.

c) a reação aristocrática.

d) a legislação de Drácon.

e) as reformas de Clístenes.



Gab: E



06 - (UDESC SC)

Sobre características e/ou acontecimentos do período da História da Grécia denominado Clássico (séculos V e IV a.C), assinale a alternativa incorreta.



a) As Guerras Médicas ou Pérsicas projetaram a hegemonia ateniense neste período.

b) O estudo deste período baseia-se, principalmente, em duas obras atribuídas a Homero: Ilíada e Odisséia.

c) Este período foi marcado pela hegemonia de Atenas, seguida por Esparta e Tebas.

d) A Guerra do Peloponeso assinalou o fim do Império de Atenas.

e) Este período foi marcado pela adoção de políticas imperialistas no mundo grego; Esparta é um exemplo desta política no período.



Gab: B



07 - (UNESP SP)

A Ilíada, de Homero, data do século VIII a.C. e narra o último ano da Guerra de Troia, que teria oposto gregos e troianos alguns séculos antes. Não se sabe, no entanto, se esta guerra de fato ocorreu ou mesmo se Homero existiu. Diante disso, o procedimento usual dos estudiosos tem sido:



a) desconsiderar os relatos atribuídos a Homero, pois não temos certeza de sua procedência, nem se eles nos contam a verdade sobre o passado grego.

b) identificar na obra, apesar das dúvidas, características da sociedade grega antiga, como a valorização das guerras e a crença na interferência dos deuses na vida dos homens.

c) desconfiar de Homero, pois ele era grego e assumiu a defesa de seu povo, abrindo mão da completa neutralidade que todo relato histórico deve ter.

d) acreditar que a Guerra de Troia realmente aconteceu, pois Homero não poderia ter imaginado tantos detalhes e personagens tão complexos como os que aparecem no poema.

e) descartar o uso da obra como fonte histórica, pois, mesmo que a guerra tenha ocorrido, a Ilíada é um relato literário e não foi escrita com rigor e precisão científica.



Gab: B



08 - (UFTM MG)

Na Antigüidade, a civilização fenícia particularizou-se por:

a) formar um império teocrático, em que se fundiram as culturas grega e asiática.

b) elaborar o primeiro código de leis escritas, baseado em punições severas.

c) desenvolver o comércio marítimo, fundando colônias na bacia do Mediterrâneo.

d) ter uma crença monoteísta, o que modificou as sociedades do Oriente Próximo.

e) organizar-se em cidades-Estados, sob influência da democracia ateniense.



Gab: C



09 - (UEL PR)

Entre os séculos VIII e VI a.C. os gregos e a civilização grega conheceram uma notável expansão, com a criação de cidades ou “colônias” em torno do Mediterrâneo e do Mar Negro.



Sobre esse processo, é correto afirmar:



a) As colônias gregas eram entrepostos comerciais dependentes e administrados por membros das famílias residentes na metrópole, que asseguravam a transferência de matérias-primas e de riquezas da periferia para o centro.

b) As colônias gregas, a exemplo das colônias romanas, eram povoações constituídas a partir da transferência de indivíduos num objetivo de controlar administrativamente uma cidade ou região recentemente conquistada pela metrópole.

c) A fundação de colônias pelos gregos, como aconteceria depois com os romanos, visava, antes de tudo, à conquista de novas terras para assegurar o assentamento dos veteranos dos exércitos metropolitanos.

d) A colonização grega insere-se no contexto da expansão imperialista de cidades-Estado como Atenas, pois assegurava a exação de tributos e o controle político da metrópole sobre suas antigas cidades aliadas.

e) As colônias gregas, embora conservassem laços culturais e comerciais com suas metrópoles, eram povoações completamente independentes, constituídas pelos excluídos por diversos motivos que deixavam suas cidades à procura de novas terras para se instalar.



Gab: E



10 - (UFT TO)

A criança quando nascia era examinada pelos anciãos. Se fosse fraca ou apresentasse algum defeito físico era lançada para a morte do alto do monte Taigeto. Caso fosse aprovada no exame ficava com a mãe até os sete anos, quando era entregue ao Estado para receber uma educação cívica. Aos 17 anos os rapazes passavam por um ritual de iniciação chamado de Kriptia para demonstrar suas habilidades. Espalhavam-se pelos campos munidos de punhais, e teriam que degolar a maior quantidade de escravos possíveis. Os aprovados recebiam um lote de terra. Aos trinta anos, o soldado tornava-se cidadão e aos 60 tomava parte do Conselho de Anciãos.

ARRUDA, J. Jobson de A; PILETTI, Nelson. Toda a História. São Paulo: Ática, 1999, p. 46



A transcrição acima refere-se aos cidadãos que habitavam:



a) Creta.

b) Roma.

c) Chipre.

d) Babilônia.

e) Esparta.



Gab: E















AT1 – 2º história

01 - (UDESC SC)

Entre 1789 e 1799, a França atravessou um período profundamente transformador conhecido por Revolução Francesa. Em relação às características desse processo revolucionário e seus desdobramentos, analise cada proposição e assinale (V) para verdadeira ou (F) para falsa.



( ) A França foi inovadora, pois não havia notícias de uma Revolução de Caráter Burguês e Liberal na Europa do século XVIII.

( ) Durante os dez anos do processo revolucionário, houve uma série de acordos que garantiram uma transição tranquila e pacífica da Monarquia Absolutista para a República Federativa.

( ) A Revolução Francesa pode ser subdividida em quatro momentos: a Assembleia Constituinte, a Assembleia Legislativa, a Convenção e o Diretório.

( ) A Revolução Francesa disseminou nova concepção política e organizacional do Estado; suas ideias influenciaram a disseminação de guerras e conflitos e seus ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade passaram a ser buscados por quase todas as nações do mundo contemporâneo.



Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.



a) V – F – V – F

b) V – V – F – F

c) F – V – V – V

d) V – V – V – V

e) F – F – V – V



Gab: E



02 - (ESPM)

Leia o texto sobre a Revolução Francesa e responda:



Para essa mentalidade revolucionária também contribuíram as grandes expectativas provocadas pela convocação dos estados gerais, pois, como os pobres urbanos, também os camponeses esperavam que suas queixas fossem ouvidas. Na primavera de 1789, os camponeses atacavam comboios de alimentos e se recusavam a pagar impostos reais, dízimos e obrigações senhoriais. Esses levantes revolucionários intensificaram-se em fins de julho de 1789, quando se divulgaram rumores de que os aristocratas estavam organizando bandos de bandidos para atacar os camponeses e roubar suas colheitas. Os camponeses entraram em pânico e deram vazão a um ódio secular contra os nobres, atacando os castelos e queimando os registros senhoriais onde estavam inscritas as suas obrigações para com os senhores.

(Marvim Perry. Civilização Ocidental. Uma história concisa)



O texto deve ser relacionado com:



a) o Período do Terror;

b) o Grande Medo;

c) o Golpe do 18 Brumário;

d) a Reação Thermidoriana;

e) a Tomada da Bastilha.



Gab: B



03 - (UERGS)

São consequências da Revolução Francesa:



I. A vitória dos ideais e aspirações da burguesia.

II. A queda do Absolutismo e a derrocada do Antigo Regime.

III. A consolidação da sociedade estamental e dos privilégios do clero e da nobreza.

IV. O fortalecimento da política-econômica mercantilista que dificultou o desenvolvimento do capitalismo.



Quais estão corretas?



a) Apenas a I e II.

b) Apenas a I e III.

c) Apenas a I e IV.

d) Apenas a I, II e III.

e) Apenas a II, III e IV.



Gab: A



04 - (UNESP SP)

Artigo 5.º — O comércio de mercadorias inglesas é proibido, e qualquer mercadoria pertencente à Inglaterra, ou proveniente de suas fábricas e de suas colônias é declarada boa presa.

(...)

Artigo 7.º — Nenhuma embarcação vinda diretamente da Inglaterra ou das colônias inglesas, ou lá tendo estado, desde a publicação do presente decreto, será recebida em porto algum.

Artigo 8.º — Qualquer embarcação que, por meio de uma declaração, transgredir a disposição acima, será apresada e o navio e sua carga serão confiscados como se fossem propriedade inglesa.

(Excerto do Bloqueio Continental, Napoleão Bonaparte. Citado por Kátia M.

de Queirós Mattoso. Textos e documentos para o estudo da história

contemporânea (1789-1963), 1977.)



Esses artigos do Bloqueio Continental, decretado pelo Imperador da França em 1806, permitem notar a disposição francesa de



a) estimular a autonomia das colônias inglesas na América, que passariam a depender mais de seu comércio interno.

b) impedir a Inglaterra de negociar com a França uma nova legislação para o comércio na Europa e nas áreas coloniais.

c) provocar a transferência da Corte portuguesa para o Brasil, por meio da ocupação militar da Península Ibérica.

d) ampliar a ação de corsários ingleses no norte do Oceano Atlântico e ampliar a hegemonia francesa nos mares europeus.

e) debilitar economicamente a Inglaterra, então em processo de industrialização, limitando seu comércio com o restante da Europa.



Gab: E



05 - (FEPECS DF)

“Milhares de séculos decorrerão antes que as circunstâncias acumuladas sobre a minha cabeça vão encontrar um outro na multidão para reproduzir o mesmo espetáculo.”

(Napoleão Bonaparte)



A Era Napoleônica (1799/1815) representou o momento da consolidação do processo revolucionário francês devido às várias medidas implementadas no período como a criação dos Liceus Franceses e o novo Código de Leis. Um fato relevante da economia francesa referente ao período Napoleônico foi:



a) a criação de uma moeda nacional, o Franco, gerando a estabilização monetária do país;

b) a elevação dos impostos sobre os camponeses para o aumento da arrecadação do Estado;

c) a consolidação do modelo agroexportador francês com a criação do Banco da França;

d) a execução de uma política econômica de privatizações do Estado Francês;

e) o fim da reforma agrária que contribuiu para o equilíbrio econômico francês.



Gab: A



06 - (UNESP SP)

Leia as assertivas sobre a independência das 13 colônias inglesas na América do Norte.



I. Foi um movimento que manteve as bases da estrutura da sociedade colonial, preservando a escravidão.

II. A resistência interna das colônias foi fortalecida com o apoio externo dos países ibéricos.

III. Sofreu influência das idéias iluministas francesas, baseadas nos princípios da liberdade, propriedade e igualdade civil.

IV. A união das 13 colônias inglesas contra a Inglaterra objetivou a ruptura do pacto colonial.



Estão corretas as afirmativas



a) I e IV, apenas.

b) II e III, apenas.

c) I e II, apenas.

d) I, III e IV, apenas.

e) I, II, III e IV.



Gab: D



07 - (UFTM MG)

Comparando-se os processos de colonização da América, é correto afirmar que



a) a escravidão africana foi a predominante nos núcleos espanhol e português, porém, na parte inglesa, colonos assalariados eram a mão-de-obra principal.

b) as colônias do norte da América Inglesa diferenciaram-se das demais por serem de povoamento e por desenvolverem atividades comerciais e manufatureiras.

c) os princípios mercantilistas e a miscigenação étnico-cultural orientaram todas as colônias americanas, embora as atividades econômicas tivessem variado.

d) as colônias ibéricas singularizaram-se pelo caráter intervencionista da metrópole, expresso no regime de porto único e na centralização administrativa.

e) o trabalho compulsório dos nativos foi utilizado apenas no núcleo espanhol, já a América Inglesa e a Portuguesa basearam-se no sistema de plantation.



Gab: B



08 - (UFMA)

O processo de colonização inglesa, na América do Norte, gerou duas realidades distintas: ao norte, colônias de povoamento e, ao sul, colônias de exploração. Assinale com CP as características das colônias de povoamento e com CE as características das colônias de exploração.



A seguir, marque a seqüência CORRETA:

( ) Monocultura

( ) Trabalho livre

( ) Pequena propriedade

( ) Mercado interno

( ) Grande propriedade

( ) Exportação

( ) Trabalho escravo

( ) Produção diversificada



a) CE, CP, CP, CP, CE, CE, CE, CP

b) CP, CE, CP, CE, CP, CE, CP, CE

c) CP, CE, CE, CE, CP, CP, CP, CE

d) CE, CP, CE, CP, CE, CP, CE, CP

e) CE, CE, CP, CP, CE, CE, CP, CP



Gab: A



09 - (UECE)

Quando D. João partiu para o Brasil, deixando seus súditos em Lisboa, mas escapando de Napoleão, a história do Brasil foi alterada. Sobre os desdobramentos desse processo são feitas as seguintes afirmações:



I. Do Rio de Janeiro, o Príncipe Regente mantinha em funcionamento e segurança o Governo em Portugal.

II. No Brasil, a chegada de D. João e sua Corte significou um período de relativo crescimento com a criação das instituições necessárias ao funcionamento da Coroa Portuguesa.

III. A cidade de Salvador passou por uma grande onde de reformas para receber a Corte Portuguesa que ali se instalara.



É correto o que se afirma



a) em I, II e III.

b) somente em III.

c) somente em I e II.

d) somente em II.



Gab: D



10 - (UNINOVE SP)

Analise o gráfico.





(Mari Yedda Linhares (org.) História geral do Brasil)



O crescimento populacional acelerado que o gráfico identifica foi provocado pelo(a)



a) descoberta e extração de metais e pedras preciosas na região de Minas Gerais.

b) incentivo do governo brasileiro à imigração européia, no final do século XVIII.

c) transferência da Corte portuguesa para o Brasil, no início do século XIX.

d) desenvolvimento de setores da indústria e do comércio no Rio de Janeiro.

e) crescimento da economia agro-exportadora no Sudeste, no século XIX.



Gab: C

2 comentários:

CIZINIA RAMOS disse...

Achei muito importante esse gabarito,pois encontrei as questões da prova do meu filho que está no 8º ano. Gostaria de sua opinião sobre questões de vestibulares nessa fase do fundamental como prova. Obrigada.

Fabio Salvari disse...

Cizinia Ramos, boa noite!!!
Eu acho que esse tipo de questões tem que ser adequadas para todos alunos, independentemente da sua faixa etária.
No fundamental II, recomenda-se que seja utilizada questões discursivas e interpretativas, mas isso não impede que o professor trabalhe em sala de aula questões de vestibulares que tenham pouco grau de dificuldade.
Desta forma, quando o aluno chegar ao Ensino Médio não sofrerá um choque muito grande.
Eu fiz livros didáticos para o Fundamental II e sempre coloquei questões de vestibulares, mas quem sabe realmente se deve trabalhar com elas em sala de aula é o profissional, ou seja, o professor.
Obrigado pelo seu comentário, espero que tenha ajudado.